Menos casos de câncer em pessoas com Alzheimer

Segunda-feira, 15 de julho de 2013. - Os idosos com demência têm menos risco de desenvolver câncer e vice-versa, aqueles que sofrem de câncer 'jogam' menos cédulas para apresentar degeneração neuronal. Isto é afirmado por um estudo que acaba de publicar a edição digital de 'Neurology', a revista médica da Academia Americana de Neurologia.

Outros trabalhos apontaram uma associação entre câncer e doenças neurodegenerativas, como a de Parkinson. No entanto, essa relação foi questionada porque "pensava-se que, no momento em que uma das doenças aparecesse, os sintomas subsequentes pudessem ser mal interpretados como resultado", argumentam os autores deste trabalho em seu artigo. Por exemplo, no caso de câncer, os problemas de memória podem ser considerados um efeito da quimioterapia, mas também podem ser os primeiros sintomas de demência.
Para superar essas limitações, uma equipe de pesquisadores do Conselho Nacional de Pesquisa da Itália, em Milão, conduziu um estudo com uma grande amostra da população: 204.468 pessoas com mais de 60 anos de idade que moram no norte da Itália. Após analisar suas informações de saúde por cinco anos, eles observaram que 21.451 desenvolveram câncer e 2.832 demência; 161 sofreram de ambas as doenças.
"Vimos que, especialmente depois dos 70, a incidência de câncer em pacientes com demência foi reduzida", diz o principal autor deste trabalho, Massimo Musicco. E vice-versa: "Entre as pessoas com doença neurodegenerativa, a carga do câncer diminuiu". Ao comparar os números com a população geral do mesmo sexo e idade, Musicco e seus colegas concluíram que "o risco de demência entre indivíduos com câncer diminuiu em 35% e as chances de câncer em pacientes com doença neurodegenerativa diminuíram em 43%" .
"Como a incidência de câncer e demência aumenta exponencialmente com a idade, a compreensão dos mecanismos subjacentes a essa relação pode nos ajudar a desenvolver novos e melhores tratamentos para as duas doenças", disse o principal Musicco.
Nas duas doenças, os mecanismos biológicos subjacentes têm a ver com irregularidades nas funções celulares, no entanto, são opostos. Ou seja, enquanto "o desenvolvimento e a progressão do câncer são caracterizados pela proliferação celular, nas doenças neurodegenerativas, o que acontece é que as células morrem".
Embora este trabalho seja o maior até o momento sobre essa relação, os próprios autores e o autor de um editorial que acompanha a pesquisa, Catherine Roe, da Faculdade de Medicina da Universidade de Washington (Saint-Louis, Missouri, EUA), alertam que "é necessário mais trabalho para determinar com certeza quais são os mecanismos que conectam câncer e demência". Assim, "novas vias de tratamento" poderiam ser estudadas.
Fonte: www.DiarioSalud.net Etiquetas:  Notícia Diferente Medicação 

Artigos Interessantes

add